"Não são as drogas que causam violência, mas sim a ilegalidade imposta ao mercado” Entrevista com Maria Lucia Karam

Publicado em nenhum local do DAR coletivo 29/06/2010.

“Não São como drogas causam violência Que, Mas sim uma ilegalidade Imposta AO mercado”

Ex-Defensora Pública Aposentada e juíza no Rio de Janeiro, Maria Lúcia Karam É UM DOS teóricos Principais expoentes do brasileiro antiproibicionismo. Libertária e ativista do abolicionismo penal, Karam inspirou o Nome do Nosso coletivo – Agora hum ano Completando – COM SUA carcterização de Que Uma Razão Somente entorpecida com Conviver PoDE combatemos o proibicionismo que. Em entrevista Exclusiva Para o DAR, abordou ELA UM Pouco de SUAS convicções e opiniões Acerca dos Efeitos do proibicionismo em geral e de Nossa Atual lei, do abolicionismo penal, da Questão das drogas NAS Eleições 2010 e Sobre Também o Posicionamento de Esquerda e Direita Neste debate. “É preciso legalizar uma Produção, o Comércio EO Todas Consumo de drogas como, De modo um Efetivamente AFASTAR OS Riscos, Danos e SO OS enganos do proibicionismo, Que provocação violência, riscos Maiores Que provocação e Danos à saúde, cerceia Que a Liberdade, Que impede uma Regulamentação e controle UM daquelas racional Atividades econômicas “, sintetiza Karam, Uma Mente desentorpecida.

LEIA NA INTEGRA: DAR Coletivo

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s