Bloco carnavalesco que defende a legalização da maconha estreia neste domingo

O Carnaval carioca será mais verde a partir deste domingo (27 de fevereiro). O Planta na Mente, primeiro bloco carnavalesco da cidade a defender a legalização da maconha, fará seu desfile de estreia nesta data, na Lapa. O bloco já nasce fazendo barulho: com dificuldades para obter autorização da Riotur para seu desfile, criou uma petição online que já reúne quase 250 assinaturas em menos de uma semana.
(http://www.peticoesonline.com/peticao/para-o-planta-na-mente-ser-autorizado-pela-prefeitura-a-apresentar-seu-carnaval-libertario/127).

 
Fundado por um grupo de amigos em setembro de 2010, o Planta na Mente aposta na tradição de blocos carnavalescos que usam da irreverência para debater problemas sociais e canta paródias de marchas populares, sempre relacionadas à legalização. O refrão de “Bandeira Branca” resume bem o espírito: “Bandeira branca, amor/ Não posso mais/ Me esconder só por fumar erva da paz”. No repertório, estão versões para “Mulata Bossa-Nova”, “Marcha do Remador”, “Cachaça” e “Mamãe Eu Quero”.
 
– Nossas letras brincam com a cultura canábica, mas também têm preocupação política e social. Queremos divertir e, ao mesmo tempo, protestar contra uma situação que não está boa para ninguém. Usuários, cultivadores e moradores de áreas dominadas pelo tráfico, todos sofrem os efeitos da proibição – diz Antonio Henrique, um dos idealizadores do bloco.
 
A proposta vem fazendo sucesso. O grupo reuniu mais de 3.000 pessoas em ensaios na Lapa durante janeiro e fevereiro, e já conta com mais de mil amigos no Facebook. A expectativa da organização é que entre 500 e 1.000 pessoas compareçam ao desfile.
 
Quem aparentemente não gostou da proposta, entretanto, foi a Riotur. Apesar de seguir todas as exigências para requisição de autorização do seu desfile, ainda em setembro, o Planta na Mente foi informado apenas em janeiro que não poderia seguir seu percurso pretendido, na praia de Ipanema – haveria conflito com o trajeto do Bloco da Preta, da cantora Preta Gil. O problema foi empurrado entre Riotur e VI Administração Regional (Lagoa) nos últimos dois meses, sem que fosse permitido apresentar proposta de resolução. O bloco decidiu desfilar mesmo sem autorização, na Lapa, enquanto reúne assinaturas para sua petição.

– O representante do Planta na Mente preencheu as formalidades legais e avisou previamente à autoridade competente. A impressão é de que o bloco estaria sendo censurado – explica André Barros, advogado do bloco, que se vale do inciso XVI, art. 5º da Constituição (“todos podem reunir-se pacificamente em locais públicos independentemente de autorização”) para defender o direito de desfile.
 
A concentração do Planta na Mente está marcada para às 16h20, na Escadaria da Lapa. O bloco vai percorrer a Rua Joaquim Silva a partir das 18h, encerrando seu desfile nos Arcos da Lapa.

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s