Tratamento de autismo responde bem à maconha

O autismo é um termo genérico usado para descrever o desenvolvimento de um grupo de distúrbios cerebrais complexos conhecido como Transtornos Invasivos do Desenvolvimento, ou PDD. Estes distúrbios incluem, também, a Síndrome de Asperger, Síndrome de Rett, transtorno desintegrativo da infância e PDD-NOS. O autismo é um transtorno de desenvolvimento neural, caracterizada pela interação social e comunicação prejudicadas, e pelo comportamento restritos e repetitivos. Estes sinais começam todos antes da criança ter três anos. O autismo afeta o processamento de informações no cérebro, alterando como as células nervosas e suas sinapses vao se conectar e se organizar; como isso ocorre não é bem compreendido. Os pais, geralmente vêem sinais de autismo nos dois primeiros anos de vida de seus filhos.

Mieko Hester Perez é a mãe de uma criança autista, seu nome é Joey. Joey foi diagnosticado com autismo quando tinha 18 meses de idade. No momento, Joey tem 9 anos, e sua batalha com autismo estava ameaçando sua vida. Ele pesava apenas 46 libras e os seus ossos estavam aparecendo no peito. Os medicamentos convencionais que os médicos prescreviam não estavam fazendo muito por ele, embora ele tome 13 deles todos os dias, até três vezes por dia. Seu apetite era pobre, ele estava ferindo-se fisicamente, e seu médico em última análise, deu-lhe seis meses de vida. Desesperado para salvar seu filho, Mieko começou a procurar uma alternativa.

Mieko começou a pesquisar sobre Cannabis e Autismo na internet e na biblioteca. Foi na biblioteca que ela começou a investigação lendo uma pesquisa feita pelo Dr. Bernard Rimland e Dr. Lester Grinspoon. Mieko foi criada em um ambiente religioso e trabalhou na profissão de advogada por 15 anos. Ela tinha uma decisão difícil de fazer:  Deveria ir contra a educação de sua vida e tentar Cannabis como um medicamento para Joey ou não? Ela decidiu sim e foi recompensada com resultados maravilhosos. Hoje, Joey está florescendo com novas expressões de comunicação e ele ganhou mais de 40 lbs. Ele está mais feliz, mais saudável, mais comportado e é mais produtivo do que nunca. Seu desempenho na escola é, literalmente, o melhor. Seu corpo não é mais dominado por drogas sintéticas e Joey só é obrigado a tomar três remédios agora.

Depois dessa experiência, Mieko resolveu publicar sua história com a cannabis e fundou o The Unconventional Foundation For Autism (Fundação Não-Convencional para o Autismo). Instituição que tem como metas1-sensibilizar e apoiar as famílias afetadas com esta condição misteriosa e incompreendida conhecida como autismo. 2-Levantar fundos para pesquisas da Cannabis Medicinal. 3-Fazer uma campanha para desclassificar a maconha como narcótico para que seus pacientes possam adquiri-la sem medo de repressão.

Fonte: 420 Magazine