POESIA – Apelo em tempos de guerra

Povo judeu…
Povo triste e cansado…
Obrigaram-te a trabalhar,
te usaram de cobaia,
te chutaram e te mataram…
Separaram tuas famílias,
te prenderam entre muros e ratos,
roubaram tua casa e tuas filhas…
queimaram tua cultura e teus corpos…

Povo triste e cansado…
E com memória curta.
Sofreu tanto e nada aprendeu?
Ou será que aprendeu até demais?
Porque faz com teus irmãos de deserto
o mesmo que os filhos da neve fizeram com você?
Judeus, Árabes, Arianos, Cristãos, nada faz sentido…
Somos seres humanos.

E devemos estar ao lado de todos os que sofrem e são perseguidos.
Digamos não ao Holocausto e ao Nazismo.
Digamos não à exploração do povo e ao capitalismo.
Digamos não ao Estado de Israel e às lágrimas dos palestinos.
Digamos não à guerra e suas vitimas.
Digamos não ao sofrimento.
E lutemos, matemos, guerreamos, sim…
mas pela Paz e pela Justiça,
não por uma raça ou religião,
mas pela classe trabalhadora
e por um mundo onde sejamos todos seres humanos
felizes e livres.

“Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres.”

por Yan Oliveira