“Holocausto mexicano” – Violação de direitos humanos nos hospitais psiquiátricos do México

mexico 2

via Vozdelaprole.com , prensa alternativa.

5/11/2013

HORROR EN LOS HOSPITALES PSIQUIÁTRICOS MEXICANOS

 Os Hospitais psiquiátricos do sistema público de saúde do México são “casa de horrores” moderno, onde  vivencia-se  experiências similares às dos hospícios medievais. 

Nos 41 hospitais psiquiátricos no país , chamado oficialmente “Clínicas de Saúde Mental “, oito são controladas pelo governo central e 33 pelos governos provinciais , o sofrimento em volta dos corredores , salas e até mesmo nos cantos mais distante , de acordo com um relatório do ouvidoria .

Esses hospitais diferem pouco do mais controverso hospital psiquiátrico que  existiu no México , entre 1910 e 1968 , chamado ” La Castañeda ” , a leste da capital , considerada uma memória local escura e triste para o país , que  chegou a abrigar  3.000 pessoas, cerca de três vezes a capacidade do espaço

Tortura, maus -tratos, falta de comida, instalações em ruínas, poucos funcionários (ou mal treinados), discriminação , humilhação e até mesmo abuso sexual são algumas das anomalias que demostram a situação dos estabelecimentos oficiais atualmente em operação , afirma  o relatório da CNDH

A Comissão Nacional de Direitos Humanos ( CNDH ) informou em um  estudo, após o envio de seus representantes nos locais para verificar a situação que prevalecente nas 41  instituições psiquiátricas, todas apresentando problemas, maiores ou menores .

Há lugares onde os pacientes estão isolados por quatro dias , embora tenha havido um caso em que um preso permaneceu até 90 dias nessas condições , disse o relatório especial da Comissão Nacional de Hospitais Psiquiátricos , lançado esta semana.

Além disso, existe a recusa de cuidados para pessoas que sofrem delírios e que possuem  a  Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS) .

Outras deficiências das instituições se relacionam com o racionamento de comida , a recusa de fornecer vestuário e calçado para os pacientes , infestações de baratas e outros insetos no local, recusa de livros ou o acesso a rádio e televisão para os presos.

Com uma população total de 3.143 pacientes , os hospitais psiquiátricos  mexicanos são como prisões superlotadas .

Um dos casos mais graves documentados pela CNDH ocorreu em setembro de 2011 , quando no Hospital Psiquiátrico Villa Ocaranza , na cidade de Tolcayuca , capital do Estado de Hidalgo, uma paciente foi abusada sexualmente por um dos funcionários. Além disso , exitem denúncias de internações forçadas de pacientes. Em muitos casos, não há documentos que indicam que o “consentimento ” dos pacientes e suas famílias ” ao tratamento , e muito menos indicam a duração, os riscos e as consequências do tratamento ” .

Em pelo menos dois hospitais , os internos são obrigados  a assinar um documento que isenta de qualquer responsabilidade para as autoridades psiquiátricas responsáveis pela instituição. Outro problema comum é a falta de profissionais como psiquiatras, internistas , neurologistas, geriatras , dentistas, anestesistas , clínicos gerais, psicólogos, terapeutas , assistentes sociais e enfermeiros.

Fonte : http://www.vozdelaprole.com/index.php/politica/item/1117-reportajes-esepciales#itemCommentsAnchor

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s