CRP-SP repudia ação do DENARC contra usuários de crack.

crack II

O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, pautado pelo respeito aos Direitos Humanos, repudia ação do DENARC – Departamento Estadual de Prevenção de Repressão ao Narcotráfico iniciada na última 5ª feira, 23/01/2014, no centro de São Paulo e posiciona-se contra a violência do Estado aos usuários de drogas, moradores e trabalhadores da região.

Recebemos com esperança o lançamento do Projeto Braços Abertos na cidade de São Paulo, que visa assistência aos usuários de drogas, em situação de rua, que vivem na região central da cidade, também conhecida como “Cracolândia”.

Tal projeto apresenta-se, de início e potencialmente, como uma política baseada na acolhida e no cuidado com possibilidade de atuar pelo resgate da cidadania daquelas pessoas, sem, contudo apresentar saídas simples e irreais para problemas complexos e multifatoriais.

As políticas de repressão e criminalização da população da rua que agora se repetem são de longa data e nunca demonstraram eficiência.

A intervenção truculenta na Cracolândia por parte da polícia – Denarc – atualiza, mais uma vez, a criminalização da população por parte do Estado, numa clara afronta aos Direitos Humanos.

O CRPSP não compactua com quaisquer práticas brutais que a moral normativa admite como estratégias de aniquilamento dos que ela considera inumanos. A ética não pactua com práticas de violência marcadas por desigualdade de forças, o que caracteriza nesse caso covardia, porque operada pelo Estado contra cidadãos que tiveram seus direitos violados.

XIV Plenário
Conselho Regional de Psicologia de São Paulo – 6º Região

Uma resposta para “CRP-SP repudia ação do DENARC contra usuários de crack.

  1. Homem é preso no Galeão com 20 mil comprimidos de ecstasy, colaboração do Vigilante de plantão que não teve o nome revelado, ele notou a condição extremamente nervosa no momento da prisão em seu plantão, Seis pacotes da droga estavam escondidos em um fundo falso da mala do artista plástico. Artista plástico tinha 20 mil comprimidos de ecstasy em fundo falso da mala Um artista plástico catarinense de 60 anos foi preso pela Polícia Federal ao desembarcar na noite de domingo no aeroporto internacional do Galeão com 20 mil comprimidos de ecstasy na bagagem.
    O homem vinha da França e foi preso depois de reclamar pela demora na restituição de sua bagagem.Durante um exame de raio-x, a Polícia constatou a presença de seis pacotes plásticos escondidos em um fundo falso da mala do acusado. O artista plástico vai responder por tráfico internacional de drogas, cuja pena pode variar entre 5 e 15 anos de prisão, seu defensor Ricardo Escorizza dos Santos, disse que ainda não teve acesso aos autos para verificar os fatos narrados pela autoridade que lavrou a prisão. Ele já foi encaminhando ao presídio Ary Franco, no Rio de Janeiro.

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s