O AUMENTO DAS PASSAGENS E A CRIMINALIZAÇÃO DA MULTIDÃO ; POR ANDRÉ BARROS

andre barros 2

Foto: Oliver Kornblihtt / Mídia NINJA

Via #Smoke Buddies

Segundo pesquisa recente, “95%” dos cariocas desaprovam atos de “vandalismo” nas manifestações. Ao que parece, a grande mídia conseguiu fazer com que as pessoas pensassem e olhassem como eles querem. Os manifestantes, black blocs, vândalos, militantes, ativistas são agora os violentos que agridem a polícia, logo a que mais mata no mundo. Conseguiram fazer as pessoas acreditarem e defenderem essa narrativa. Isso que é formar a opinião pública e tratar as pessoas como massa de manobra, número e estatística.

Todos que não pensam assim, como a multidão que tomou o gigante Brasil em 2013, devem ser criminalizados, esse é o objetivo de todo o ataque de propostas de leis criminais contra os manifestantes, num verdadeiro populismo penal. Primeiro conseguem cooptar e, depois, colocar na cadeia.

Enquanto isso, seus verdadeiros objetivos vão sendo alcançados, como os bilionários lucros dos bancos, estes sim, os verdadeiros vândalos da nação que todo ano ficam com 44% do orçamento do país, quando apenas 4% são destinados à educação.

A passagem de ônibus, que iria aumentar para R$ 2,95, mesmo depois de todos os protestos, em verdadeira provocação, foi para R$ 3,00.

E agora, a maior provocação de todas: as barcas vão para R$ 4,80.

ANDRÉ BARROS, advogado da Marcha da Maconha, mestre em ciências penais membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ e membro do Institutos dos Advogados Brasileiros

Fonte:  #Smoke Buddies

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s