Indignação ao retrocesso da Reforma Psiquiátrica em Sorocaba

sorocaba site

Os investimentos em Saúde Mental estão cada vez mais distantes dos serviços psicossociais e da realidade dos usuários que necessitam desse tipo de acompanhamento terapêutico. Em várias regiões do país, de Niterói à Sorocaba, a situação está precária e precisamos urgentemente de mobilizações e pressão popular sobre o legislativo e o executivo para que possamos voltar a conquistar avanços na Reforma Psiquiátrica e melhorias nas condições dos trabalhadores e usuários da Saúde Mental.

A situação se repete também em outras cidades e estados do Brasil, problemas que vão desde vínculos precários e ilegais de trabalho ameaçando o livre direito de manifestação dos trabalhadores, até a falta de condições estruturais mínimas para o funcionamento dos CAPS e demais serviços da Rede de Atenção Psicossocial(RAPS).

Outro problema atual e recorrente em vários municípios é a privatização da gestão e dos serviços em saúde, em Sorocaba a Organização Social privada denominada Instituto Moriah está demitindo trabalhadores que se colocam contra a logica manicomial e que exigem a reabertura imediata das portas do CAPS da cidade.

A desinstitucionalização e o fechamento do Hospital Psiquiátrico Vera Cruz, que foi inclusive um processo pactuado com o poder público local, tem encontrado fortes resistências por parte da gestão privada que insiste na manutenção dos leitos e dos métodos atrasados de tratamento.

Abaixo reproduzimos os relatos dos companheiros da luta antimanicomial sobre a manifestação que ocorreu hoje (11/11) em Sorocaba.

O nosso ato de indignação ao retrocesso da Reforma Psiquiátrica em Sorocaba causada pelo Instituto Moriah foi uma arte do encontro na rua! A polícia foi chamada por uma falsa denuncia de que estávamos depredando patrimônio público. Como vocês podem conferir no vídeo, a nossa manifestação foi super pacífica e ética. Foi um abuso exagerado do mal uso da guarda municipal: apareceram 7 viaturas. Ficou deflagrado que o Instituto Moriah não sabe acolher a voz da diferença.Ontem mais duas pessoas foram demitidas e hoje mais uma, dizer não às práticas manicomiais é sinônimo de demissão em Sorocaba. Até quando a prefeitura será conivente com as aberrações que essa OS tem realizado? Cadê as instâncias responsaveis pelo TAC? Queremos uma posição.Fora Instituto Moriah! Não dá mais pra fechar os olhos e nem a porta de serviço público,não dá mais para aturar um CAPS de porta fechada. Demissões ainda estão rolando!

-
Cultura Verde | Antiproibicionista e Antimanicomial

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s