Manifestação contra o aumento em Niterói queima catraca no Terminal de Ônibus da cidade

DSC_0083

A manifestação contra o aumento da passagem em Niterói saiu da Praça da Cantareira às 17:00h e encerrou com o ato simbólico da queima de uma catraca no Terminal de Ônibus no centro da cidade. Cerca de 100 pessoas acompanharam o ato que contou com palavras de ordem sobre o direito à cidade e com panfletos explicativos para dialogar com os transeuntes. O ato também reivindicou a libertação dos presos políticos Rafael Braga, Caio Silva, Fábio Raposo e Igor Mendes. Uma nova manifestação está sendo organizada para a semana que vem e deve ser divulgada em breve.

Embora não exista anúncio oficial do prefeito, o aumento no preço do diesel garante o direito do reajuste das passagens pelos empresários. Entretanto, o aumento de 10 centavos que é especulado representa mais que o dobro do que deveria ser reajustado. Como é tradicional que o aumento das passagens seja anunciado no período do entre-festas de fim de ano, quando os movimentos sociais da cidade estão mais desmobilizados, a juventude de Niterói já ocupa as ruas para discutir o transporte como direito e negá-lo enquanto mercadoria.

Confira as fotos do ato:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Convocatória do movimento:

“Desde novembro a mídia vem anunciando mais um aumento no preço das passagens de ônibus para o início do próximo ano. Dessa vez a desculpa que os empresários deram foi o aumento na inflação do diesel. O aumento desta alta, porém, representa apenas 4% no valor da tarifa. Ou seja, o valor de 10 centavos é mais que o dobro do valor da inflação.

Governantes entram e sai sem que a realidade do transporte público mude. São filas, ônibus lotados e preços que excluem milhões de brasileiros do transporte público. A realidade humilhante permanece, até que o povo vai pra rua.

A insatisfação com o sistema de transporte em todo o país foi o estopim das manifestações de junho de 2013 e foi nas ruas que barramos o aumento. A resposta do Estado às reivindicações, como sempre, foi a repressão, bombas, bala de borracha, spray de pimenta, demissões, ameaças aos trabalhadores em luta e o encarceramento arbitrário de manifestantes.

É certo que um sistema de transporte realmente público e acessível está relacionada ao enfrentamento direto à lógica de mercantilização das cidades e de seus habitantes.”

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s